andrea youtubeUma revolução silenciosa: série sobre mobilidade elétrica.
Filme 3: Mobilidade elétrica na cidade: Veículos Coletivos e de Carga

A mobilidade elétrica não é utilizada apenas em veículos pessoais, como carros e bicicletas: a tecnologia já chegou aos ônibus e caminhões do Brasil. No terceiro vídeo do PROMOB-e, mostramos o impacto positivo desta inovação nos centros urbanos e na vida das pessoas.

Realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e pela Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da GIZ no Brasil, o PROMOB-e atua pela consolidação da mobilidade elétrica no Brasil.


(www.promobe.com.br)

 

 

 

 

A energia solar com armazenamento começa a ficar mais barata do que a gerada por térmicas a gás no sudoeste dos EUA, principalmente nos estados do Novo México e no Arizona, onde a insolação é respeitável. A matéria da Bloomberg dá o exemplo de uma planta solar de 100 MW acoplada a um banco de baterias de 25 MW com 4 horas de capacidade, que vai entregar o MWh a US$ 36. Uma térmica a gás das mais eficientes na região estaria gerando a US$ 47. O interessante, como aponta a matéria, é que isso é só o começo. Na medida em que mais plantas forem sendo construídas, mais barato vai ficando o conjunto. Talvez a era do gás como combustível de transição venha a ser breve.

Fonte: https://www.bloomberg.com/news/articles/2018-09-17/solar-with-batteries-cheaper-than-gas-in-parts-of-u-s-southwest

ufsc00002O Fundo Verde UFRJ, via Fundação Coppetec da Universidade Federal do Rio de Janeiro e o Grupo de Pesquisa Estratégica em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina – FOTOVOLTAICA-UFSC (FV-UFSC) assinaram memorando de entendimento para cooperação na implementação de projetos na área de energias renováveis, eficiência energética, armazenagem de energia e mobilidade elétrica.

O grupo da UFSC é liderado pelo Prof. Ricardo Ruther e desenvolve estudos nas diversas áreas de aplicação da energia solar no Brasil, com foco principal em sistemas fotovoltaicos integrados ao entorno construído e interligados à rede elétrica pública, os chamados Edifícios Solares Fotovoltaicos.

O Fundo Verde UFRJ, coordenado pela Profa. Suzana Kahn, já vem desenvolvendo e implementando projetos fotovoltaicos. Alguns projetos contaram com o apoio técnico de professores e pesquisadores do Fotovoltaica-UFSC. O 3º sistema solar com  190,8 kWp de potência está sendo instalado em área adjacente ao estacionamento da Incubadora de Empresas COPPE / UFRJ.

De acordo com Andréa Santos, gerente do escritório de Projetos do Fundo Verde, já está em operação desde 2015 o estacionamento solar fotovoltaico, que foi o primeiro projeto solar financiado com recursos do fundo. O segundo foi a instalação de um sistema fotovoltaico no telhado do bloco M do Centro de Tecnologia com potência de 100 kWp.

A parceria Fundo Verde e FV-UFSC tem como objetivo promover pesquisas e estimular a inovação tecnológica. Com o desenvolvimento de projetos pilotos será possível avaliar a viabilidade das tecnologias rumo ao desenvolvimento sustentável.


ufsc00003

ufsc00001