defenda os corais"O repórter Ernesto Paglia e o cinegrafista Alan Mendes, do Fantástico, passaram oito dias a bordo do navio Esperanza, do Greenpeace, acompanhando as pesquisas sobre os Corais da Amazônia. Hoje vai ao ar a reportagem que eles fizeram! Por isso, vamos estar no Twitter durante a exibição dela contando os bastidores e tirando dúvidas. Estaremos utilizando a hashtag #DefendaOsCorais e convidando as pessoas a assinarem a petição (faltam só 50 mil assinaturas para 2 milhões).

Mas precisamos da força de vocês também! Queremos que mais pessoas vejam o quão importante é defender esse bioma único. Quanto mais pessoas assistindo, comentando nas redes sociais sobre a matéria, postando a hashtag e chamando outras para assinarem a petição, melhor. Fiquem livres para criar os textos que quiserem no Twitter, mas o que é importante MESMO: link pra petição e a hashtag #DefendaOsCorais! O link é esse: https://act.gp/2qRXNLx"

Tem senador querendo fazer os consumidores de bobos.
DOIS (SÓ DOIS!) SENADORES APROVAM FIM DA ROTULAGEM DE TRANSGÊNICOS NA COMISSÃO DO MEIO AMBIENTE.
E TEM SENADOR QUERENDO VOTAR O PROJETO NO PLENÁRIO HOJE!

Aproveitando que o senado estava ontem praticamente vazio, os dois únicos senadores presentes na reunião da comissão do meio ambiente da casa aprovaram o relatório do projeto de lei da câmara que acaba com a obrigatoriedade do alerta sobre a presença de transgênicos nos produtos alimentícios. Um dos senadores presentes era o próprio relator do projeto, senador Cidinho Santos (PR-MT), que é favorável ao projeto PLC 34/2015, de autoria do deputado ruralista Luiz Carlos Heinze (PP-RS). O relator disse que "uma análise científica rigorosa" é o melhor caminho para que se afaste "o medo em torno deles", a seu entender fruto de "ignorância e obscuridade". Mas é exatamente por isso que o selo existe: para informar o consumidor “ignorante e obscuro” do que está comprando. Esconder essa informação do consumidor, isso sim, é promover "ignorância e obscuridade".

Diga aos senadores o que você acha do projeto votando na enquete do senado que está no link abaixo no comentário.

Tem nome de guerreiro e quer conquistar a cidade de Viseu no início do próximo ano. Viriato é pioneiro em Portugal - ou não fosse este o primeiro transporte público não tripulado no país a andar na rua. Antes dele, já existiu o SATU - Sistema Automático de Transporte Urbano (Oeiras) mas, ao contrário do transporte viseense, este veículo andava sobre carris e não circulava na rua.

Completamente elétrico e, por isso, silencioso e não poluente, vai funcionar 24h por dia e todos os dias da semana. Numa primeira fase (e porque a lei ainda não permite que ande livremente pela cidade), vai circular apenas numa rua, fazendo a ligação entre a Cava de Viriato e o centro histórico. Não anda sobre carris (os carris que aparecem na imagem são do antigo funicular que veio substituir) e tem um sensor na parte frontal que o faz parar caso esteja demasiado próximo de um obstáculo.

Integrado no sistema de mobilidade de Viseu, o transporte público de 9 metros e 24 lugares foi desenvolvido pela Tula, tecnológica portuguesa de Coimbra que irá também instalar-se na cidade. O motor, de 60 kw, é da Siemens.

O objetivo deste transporte - dois veículos que circulam em sentido inverso - é substituir o atual funicular que, "como provoca ruído, não pode circular à noite", diz o presidente da câmara de Viseu, António Almeida Henriques, durante a apresentação do veículo na Portugal Smart Cities Summit, esta quarta-feira, em Lisboa.

O Viriato, que tem autonomia para 60 km e pode andar até a 40 km/h, permitirá poupar anualmente €80 mil em relação à solução atual.

“Viseu será a primeira cidade portuguesa a dispor de um transporte coletivo de passageiros autónomo”, sublinha Almeida Henriques. “Com o Viriato, alargaremos a oferta de transportes em Viseu, diminuímos a pegada ecológica e reduzimos os custos suportados pelo Município.”

Leia mais em: SAPO.PT