global warming climate change
Por ASCOM Fundo Verde UFRJ

Muito tem se discutido sobre a urgência em agir para combater as mudanças climáticas, com isso é crescente o número de 
universidades em todo o mundo que estão se interessando, cada vez mais, por conhecer as suas emissões de gases de efeito estufa (GEE). Dessa forma, muitas já desenvolveram seu inventário de GEE e já até evoluíram mais uma etapa no processo de gestão de emissões, ao estabelecer planos de ação climática.
 
E quanto às mudanças climáticas, podemos fazer diferente? Sim, e é por isso que a gestão das emissões é cada vez mais cobrada. A tendência é que medidas de eficiência energética, redução no consumo de energia elétrica e geração de energia a partir de fontes renováveis sejam uma nova realidade em muitas instituições de ensino. 
 
Pensando nisso, o escritório de Projetos do Fundo Verde da UFRJ vem atuando no financiamento de projetos principalmente na área de energia, o que envolve a instalação de sistemas de geração de energia solar fotovoltaica na Cidade Universitária da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e no segundo semestre de 2019 iniciou o processo de elaboração do Primeiro Inventário de Emissões de GEE da Cidade Universitária da Universidade da UFRJ. A previsão é que o inventário para os anos de 2014 a 2018 seja publicado ainda no final deste ano.
 
"É importante que toda a comunidade UFRJ tome conhecimento e que colabore com os processos de coleta de dados e de gerenciamento das emissões de GEE. Neste primeiro momento estamos levantando dados de consumo de energia elétrica, geração de resíduos e de consumo de combustível da frota UFRJ. Também pretendemos criar um sistema de gerenciamento de emissões", disse a Profa. Andréa Santos, do Programa de Engenharia de Transportes - PET/COPPE/UFR
Adidas soccer