O presidente da França, Emmanuel Macron, promoveu nesta terça-feira (12) uma cúpula para celebrar os dois anos da assinatura do Acordo de Paris e colocar o dedo na ferida da discussão mais desafiadora sobre o clima: como financiar a transição para uma economia de baixo carbono, mais verde.

Com a presença de chefes de Estado da Europa e da África próximos à diplomacia francesa, um membro do alto escalão do governo chinês, além de personalidades e uma delegação americana com figuras como Arnold Schwarzenegger, o atual governador da Califórnia Jerry Brown e o ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg, o evento apostou em uma mensagem política que desafia a posição americana de abandonar o Acordo de Paris e coloca a França como protagonista das questões climáticas.

Leia a matéria completa em A Folha de São Paulo

The communications industry could use 20% of all the world’s electricity by 2025, hampering global attempts to meet climate change targets and straining grids as demand by power-hungry server farms storing digital data from billions of smartphones, tablets and internet-connected devices grows exponentially.

The industry has long argued that it can considerably reduce carbon emissions by increasing efficiency and reducing waste, but academics are challenging industry assumptions. A new paper, due to be published by US researchers later this month, will forecast that information and communications technology, or ICT, could create up to 3.5% of global emissions by 2020 – surpassing aviation and shipping – and up to 14% 2040 – around the same proportion as the US today.

Global computing power demand from internet-connected devices, high resolution video streaming, emails, surveillance cameras and a new generation of smart TVs is increasing 20% a year, consuming roughly 3-5% of the world’s electricity in 2015, says Swedish researcher Anders Andrae.

Read More at Climate Changes News

 Coppe/UFRJ promove, dia 29 de novembro, o "Workshop MagLev-Cobra: Investimento, Interdisciplinaridade, Pesquisa & Desenvolvimento". O evento reunirá especialistas de várias áreas para discutir as perspectivas de desenvolvimento do projeto do trem de levitação magnética, desenvolvido na Coppe, um caso de sucesso de pesquisa e tecnologia da universidade pública brasileira.

Na abertura do evento, o professor Richard Stephan, fará uma apresentação do projeto desenvolvido por pesquisadores do Laboratório de Aplicação de Supercondutores (Lasup) da Coppe, sob a sua coordenação. Também serão discutidas as perspectivas financeiras para a implementação do Maglev-Cobra, o interesse da Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e a possibilidade de parcerias com investidores chineses.

Aberto ao público, o workshop será realizado, das 10 às 13 horas, no Auditório André Rebouças, bloco D, sala 220, Centro de Tecnologia, Cidade Universitária.  Saiba mais no Planeta Coppe Notícias.

Apresentação  MagLev Cobra - Suzana Kahn

banner MagLev Cobra